Nem sempre é a Covid-19

Em um período de incertezas e insegurança por conta da pandemia da COVID-19, alguns esclarecimentos são necessários.

No início do outono, por exemplo, a mudança do clima e de hábitos podem levar aos conhecidos problemas nas vias aéreas, as chamadas ites, caracterizadas por faringoamigdalite, laringite, otite, rinite e rinossinusite. O que alguns pacientes precisam ter em mente é que alguns sintomas são semelhantes aos do novo coronavírus. Por isso, nem tudo pode significar esta doença.

“A COVID-19 é uma infecção de vias respiratórias que pode acometer, também, as vias inferiores, como o pulmão. Por ser uma doença causada por um vírus, simula qualquer infecção de via aérea superior que seja viral ou bacteriana”, afirma Caio Soares, otorrinolaringologista do Hospital IPO.

É precoce pressupor que os  pacientes com crise alérgica suspeitem que esteja com o novo coronavírus. Portanto, em caso de febre, falta de ar e mal estar geral, sintomas mais graves, seria recomendado procurar atendimento médico de sua confiança, explica Soares.

Diferenciação das “ites”

Segundo Soares, essas patologias são mais prevalentes no outono e inverno, devido a dois fatores principais: o clima e ambientes fechados. “O tempo seco e frio dificulta a distribuição dos componentes atmosféricos, gerando maior irritação na mucosa da garganta, laringe, traqueia e brônquios”, afirma.

Entenda algumas diferenças básicas em cada doença:

Faringoamigdalite: a infecção na faringe e/ou amígdalas. Caracterizada por dores de garganta, acompanhada de febre;

Rinite: irritação e inflamação da mucosa dentro da cavidade nasal. Os sintomas mais comuns são a coriza abundante, espirros e obstrução nasal;

Rinossinusite: processo inflamatório surtido na mucosa dentro do nariz e seios paranasais. Também caracterizada por rinorreia (corrimento frequente pelas vias aéreas), obstrução nasal, febre, e cefaleia;

Laringite: Inflamação da mucosa da laringe, cursando com dores na garganta, alteração na voz e febre.

Otites: Inflamações no ouvido, que são mais comuns em crianças. Tem como sintoma principal a otalgia (dor de ouvido) acompanhada de febre.