Elizabeth Titton lança Muirapiranga

Quando alguém se depara com uma escultura de Elizabeth Titton, obrigatoriamente se encontra também com o mundo.

As dimensões monumentais de suas obras convidam o espectador a estar presente, a sair do virtual e vivenciar o momento. Sua mais recente exposição, Muirapiranga, realizada em São Paulo, acaba de ganhar um livro, de mesmo nome, com fotos e textos.

A publicação será lançada no dia 5 de março, a partir das 16h30, na The Kettle, em Curitiba, cidade onde a artista vive desde os oito anos de idade.

Muirapiranga foi o projeto escolhido pela Funarte SP para inaugurar um novo espaço da instituição. Titton criou 21 obras impactantes e de grande porte, variando de 1m a 4m de altura, que ocuparam um espaço de 600m2.

Portais e obeliscos criados em aço corten e cortados a laser formam um tributo à árvore amazônica de madeira vermelha, similar ao Pau-Brasil, que impactam diante da grandiosidade e permitem ao público uma vivência única pela sua floresta de aço.

O projeto teve uma preocupação especial com a acessibilidade. Pisos táteis, esculturas em miniatura, etiquetas em braille e um grupo de monitores possibilitaram que pessoas com dificuldade de visão pudessem vivenciar a exposição através do toque.

O livro tem textos da artista e pesquisadora, Bernadette Panek, além de imagens de Celso A. Oliveira, Diego Souza, Geraldo Hoffmann Jr., José Ernesto Passos, Leo Eloy, Marcos Böhler e Padu Palmerio. As ilustrações possuem QR codes para acesso à audiodescrição.

Lançamento do livro Muirapiranga, de Elizabeth Titton / 5 de março /  partir das 16h30 /  The Kettle – Alameda Prudente de Moraes, 836 /

fotos Padu Palmério