#FamíliasEmCasa

Há semanas em distanciamento social, muitas famílias sentem os efeitos do convívio neste novo cotidiano.

As mais vulneráveis tentam administrar as dificuldades financeiras e a ausência ou desafios de acesso às aulas de seus filhos. As que tem melhores condições contam os dias para levar os filhos para a escola, atividades complementares e retomar as suas rotinas de trabalho e lazer.

Semana após semana, algumas dificuldades de adaptação das famílias em permanecer 100% do seu tempo juntas, dentro de casa, tendem a se agravar se algumas rotinas não forem reajustadas.

Para que maio, que é o Mês da Família, não seja um mês de agravamento dos conflitos familiares, o Centro Marista de Defesa da Infância acaba de lançar no Youtube a  Websérie #FamíliasEmCasa, com seis vídeos rápidos que vão ajudar pais, mães e cuidadores a administrar melhor esse tempo de novas rotinas, experiências e sentimentos, como medo, tristeza e irritação.

Produzida com apoio do Grupo Marista, Província Marista Brasil Centro-Sul e Umbrasil, a websérie é composta por oito capítulos e os seis primeiros já estão no ar.

“Os temas de cada capítulo foram abordados por parceiros externos e internos do Centro de Defesa, todos voluntários, com uma linguagem simples e acessível a todos os públicos. Nosso objetivo não é esgotar em um vídeo toda a complexidade que cada tema traz, mas de abrir um espaço de reflexão e diálogo, dando dicas de abordagem e conforto emocional”, afirma Vinícius Gallon, um dos idealizadores do projeto.

Os seis primeiros capítulos, que já podem ser assistidos no Youtube, tratam de temas sobre o direito de brincar, comunicação não violenta, reorganização da rotina familiar, inclusão, prevenção de acidentes domésticos e prevenção à violência contra meninos e meninas.

Outros dois capítulos estão em produção para tratar dos temas segurança na internet e alimentação saudável. “Os internautas que assistirem à websérie poderão sugerir outros temas de interesse da sua família nos comentários dos vídeos para futuras produções”, completa Gustavo Queiroz, que também compõe a equipe do projeto.