Tempo de Despertar

O Instituto Justiça de Saia e a organização internacional Mãos Sem Fronteiras vão dar início a uma parceria que inclui a meditação nos grupos reflexivos de homens atendidos pelo Tempo de Despertar.

O projeto ressocializa homens que cometeram crimes contra mulher e que estão respondendo a processo criminal. Entre as ações, estão rodas de conversa sobre temas relacionados à violência contra a mulher, como masculinidade tóxica e a Lei Maria da Penha.

A parceria foi firmada entre a presidente do instituto, a promotora Gabriela Manssur, a diretora de projetos e também promotora Mariana Bazzo, de Curitiba, e a embaixadora do Mãos Sem Fronteiras no Brasil, Lilian Miranda. A sede nacional da organização fica na capital paranaense.

Nos próximos encontros, a abertura será feita pelos embaixadores do Mãos Sem Fronteiras Pela Paz no Mundo, Lilian Miranda (Brasil) e David Miramond (França).

Eles  apresentarão a campanha 5 Minutos, Eu Medito, falar dos benefícios da meditação para o equilíbrio emocional e saúde mental, e conduzir uma prática meditativa com os participantes.

O exercício, bastante simples, pode ser repetido diariamente por eles com o uso de um aplicativo gratuito desenvolvido pela organização para incentivar a regularidade da meditação. Esse app, já baixado em quase 80 países, contabiliza mais de 17 milhões de minutos meditados em todo o mundo.

“É uma meditação que exige apenas cinco minutos de prática por dia. Os efeitos são percebidos em pouco mais de uma semana. A prática acalma a mente, melhora a qualidade dos pensamentos e, por consequência, transforma as atitudes de quem pratica. Uma pessoa que medita tem mais autoconhecimento, mais concentração e uma capacidade de discernimento aprimorada. Por isso, adota posturas de não-violência”, explica a embaixadora.

Com a apresentação da técnica de meditação em cinco minutos e o exercício prático com o grupo reflexivo, o objetivo é ajudar na ressocialização e prevenir a reincidência. A proposta é que os integrantes do projeto Tempo de Despertar sejam multiplicadores que possam, com autonomia, conduzir meditações e incentivar a prática para novos grupos de homens, expandindo a adesão à meditação pela paz. “Ao longo dos mais de 30 anos de atuação em diversos países, o Mãos sem Fronteiras levou a meditação para diferentes grupos, incluindo policiais militares, presos, estudantes, empresários. E, em todas as situações, testemunhamos os efeitos da prática para a coletividade, além dos benefícios para os indivíduos. Quem medita influencia o ambiente. A meditação cria uma onda de equilíbrio. É, sem dúvida, uma poderosa ferramenta em prol da paz”, conclui Lilian Miranda.

A implantação da prática diária de meditação no projeto Tempo de Despertar é uma das ações em parceria do Mãos Sem Fronteiras com o recém criado Instituto Justiça de Saia, idealizado para centralizar todos os serviços de prevenção e enfrentamento à violência contra as mulheres no estado de São Paulo.

Os encontros com a meditação da campanha 5 Minutos, Eu Medito acontecem nos dias 17 e 19 de março, a partir das 9h, no auditório do Ministério Público, no Fórum Criminal da Barra Funda.