Tecpar aplica energy intelligence para modernizar matriz energética

Tecpar obtém sucesso na interligação de produção de energia solar à rede do instituto. Foto: Divulgação

Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) anunciou oito projetos que participarão do  Open Innovation, iniciativa governamental que estimula a inovação por meio de parcerias tecnológicas com a iniciativa privada, batizado de Living Lab.

Para participar do inédito projeto, o Tecpar elegeu a Fohat, companhia curitibana de energy intelligence que vem se destacando internacionalmente por soluções de inovação que viabilizam o mercado livre de energia limpa, para protagonizar um projeto-piloto – implementando uma microgrid para o controle de cargas específicas e fluxos energéticos no Campus CIC do instituto.

A iniciativa pretende posicionar o Paraná – que atualmente ocupa a 5ª posição no ranking nacional de geração distribuída – na vanguarda do país como um estado que prioriza o desenvolvimento sustentável, tecnológico e incentiva a produção e consumo de energia oriunda de fontes renováveis.

O projeto evidencia toda a inovação na qual a Fohat se sustenta ao permitir que determinados prédios do Tecpar localizados nos campus CIC possam gerar sua própria energia, armazenar e transacionar esta energia entre si, tornando-os autossuficientes, utilizando a rede de distribuição convencional como uma fonte secundária de fornecimento, não mais prioritária, e operando com fontes renováveis e limpas (painéis fotovoltaicos e biometano).

“Esse projeto é considerado estratégico pela Fohat, pois permite habilitar nossas tecnologias em conjunto com outros parceiros do estado, criando sinergias que podem levar a novos negócios e promover o Paraná como um líder em aplicação de tecnologias inovadoras no setor de energia. Vamos trazer o estado da arte de nossas soluções para serem testadas no Living Lab”, afirma o CEO da Fohat, Igor Ferreira.

O Fohat vai aplicar soluções de energy intelligence behind-the-meter (atrás do medidor principal) por meio da implementação de uma microgrid que realizará a gestão energética de três prédios do instituto.

Um primeiro prédio será somente consumidor de energia; um segundo prédio será autossuficiente; e, por fim, o terceiro prédio gerará excedentes de energia.  Essa microgrid fará todo o controle dos fluxos energéticos e contratuais dos excedentes de energia produzidos pelos prédios.

A inovação da Fohat está em viabilizar a gestão e despacho eficiente de ativos de Geração Distribuída, a fim de gerar excedentes de energia que serão “comercializados” internamente utilizando tecnologia de blockchain.

O diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, destaca que o Living Lab é uma ação estratégica para estimular a inovação no Paraná, por meio de parcerias tecnológicas com a iniciativa privada. O programa, segundo ele, contempla desde startups até empresas consolidadas que procuram testar novos produtos e serviços, antes de lançar no mercado.

“O Tecpar coloca à disposição sua experiência e seu espaço físico para contribuir com novas iniciativas, em favor de uma agenda que gere soluções tecnológicas mais eficientes e inovadoras para contribuir com o Estado e, consequentemente, um aumento de empregos especializados no Paraná”, afirma Callado.

Além do ineditismo do Living Lab que posiciona o Tecpar como um dos institutos públicos de tecnologia do Paraná a usufruir da geração de energia elétrica distribuída, o projeto reforça o pioneirismo na aplicação do conceito Peer-to-Peer Transactive Energy (transação de energia ponto a ponto), no qual cada ponta que atua como prossumidor – gerando e/ou consumindo energia – descentraliza a tomada de decisão de produção, compra e venda de energia, permitindo transações de energia direta entre as partes.

Pesquisadores, estudiosos e a sociedade poderão ver, na prática, como as soluções de inovação e know-how da Fohat podem transformar o mercado, tornando-o mais inclusivo e sustentável e democrático.