Maria Helena Saparolli expõe no Almáa Cabral

Artista plástica curitibana com 30 anos de atuação, Maria Helena Saparolli projetou-se como “uma das mais originais ceramistas da década de 1990”, segundo definiu Adalice Araújo, em seu antológico Dicionário das Artes Plásticas no Paraná.

Ao lado de Elvo Benito Damo, ela executou os painéis em azulejos do Museu Oscar Niemeyer, entre eles a “Bailarina do Olho”.

Maria Helena desenvolveu suas obras mais recentes após um período na China, dando origem a uma exposição inédita que será lançada no dia 3 de dezembro (terça-feira), às 19h, no estande de vendas e decorado do Almáa Cabral (Av. Nsa. da Luz, 636), da Construtora e Incorporadora Laguna.

“Fiz residência artística em cerâmica na China, no início do ano, num processo em que registrei em anotações e fotos essa experiência. Quando voltei ao Brasil, transferi essas memórias para o meu processo cerâmico. Além dessas obras em parede, inéditas, que conversam com minha experiência chinesa, trago ainda a série Universos Mínimos, com obras de contato com lembranças e do olhar que temos para dentro delas”, descreve Maria Helena.

A exposição no Almáa Cabral terá duração de três meses, até 19 de fevereiro de 2020, e irá ocupar o amplo espaço da suíte do residencial. “Para a Laguna, é um privilégio poder associar artes plásticas de uma ceramista curitibana reconhecida internacionalmente com a marca do nosso empreendimento, que une luxo, sofisticação e bem-estar numa região verde, privilegiada de Curitiba”, enfatiza André Marin, diretor de incorporação da Laguna.

Com entrega prevista para 2021, o Almáa está em frente ao campo de golfe do Graciosa Country Club, numa das áreas mais valorizadas da cidade. Seu conceito é inspirado no Umm-al-Maa, um dos mais lindos oásis que existem, na Líbia. A influência arquitetônica é do Ashjar at Al Barari, de Dubai, empreendimento que reúne tecnologia e inovação como diferenciais.