Espetáculo expõe fragilidade do flamenco

Um espetáculo intimista em que o público vê os artistas totalmente entregues ao processo criativo é a nova proposta do casal Miri Galeano (Perlita) e Jony Gonçalves.

Ela, que é paraguaia e andou pelo mundo com a dança flamenca, escolheu Curitiba, sua casa, para mostrar ao público que por trás da bailarina flamenca doce e forte existe uma mulher frágil enfrentando suas inquietações e encontrando alentos e respostas por meio da arte. Ele, músico curitibano, narra em acordes o longo percurso do artista até chegar ao palco e entregar à plateia suas emoções, medos e glórias.

“Sempre nos apresentamos com outros artistas, dividimos o palco com companheiros de arte e alunos, mas agora surgiu a necessidade de fazer algo só nós dois, mostrando a intimidade do nosso processo criativo”, disse Miri.

Há quase 15 anos, Miri e Jony se dedicam ao ensino e à difusão da arte flamenca, o que envolve muito estudo e dedicação. Jony comenta que, antes de estar no palco e dialogar com a plateia, o artista passa por um longo caminho em que é preciso entrar em contato direto com as próprias emoções. “Resolvemos falar sobre esse processo de criatividade e encontro com a própria essência do artista”, diz.

Todo esse percurso, tanto na estruturação de uma carreira quanto na elaboração de um espetáculo, exige muita coragem e persistência para enfrentar as próprias fragilidades. Por meio desse enredo, Miri e Jony, conduzem o público pelo planejamento estético e criativo de uma performance flamenca. O espetáculo “Frágil”, que conta com a direção cênica de Ale Kalaf e a participação especial dos músicos Gustavo Rosa (percussão) e Davi Garcia (voz), acontece nos dias 31/8 às 20h e 01/9 às 19h, no Teatro do Paiol.

 

Dias 31/8 às 20h e 1/9 às 19h

Teatro do Paiol

Ingressos: site alô ingressos e na Capela Santa Maria – de segunda a sexta – das 9h às 12h e das 14h às 17h30 e no Teatro do Paiol de terça asexta – das 14h às 18h30.

Valor: R$ R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)