Vestibulandos: locação residencial cresce 25% em Curitiba

As imobiliárias integrantes da Rede Imóveis confirmam as estimativas de um janeiro aquecido no setor de locações residenciais.

Em média apresentaram um aumento da ordem de 25% no número dessas negociações no mês de janeiro.

“A chegada dos novos universitários é sempre muito positiva e aguardada”, disse Neusa Kutinskas, presidente da associação que reúne as 12 imobiliárias mais tradicionais da cidade e que concentram quase 30% do mercado.

Os imóveis mais procurados pelos estudantes são as quitinetes ou apartamentos com um dormitório, principalmente os mobiliados ou semimobiliados.

“A média de valor dos imóveis locados em janeiro está na casa dos R$ 1,2 mil e aqueles próximos das faculdades ou na região central são os que têm maior procura e, claro, aqueles em melhores condições locam mais rápido”, afirma.

“Muitos dos pais aproveitam esta época do ano de férias, para acompanhar os filhos e ajudar nesse processo importante de crescimento, pois geralmente esta é a primeira vez em que ele vão ficar longe de casa por um longo período”, disse a dirigente.

O primeiro trimestre do ano é historicamente um mês muito bom para locação residencial.